29 de junho de 2022 - 04:57

Educação

20/04/2022 07:54

Projeto lançado em 2019 pela gestão Emanuel Pinheiro atendeu 63 estudantes com exames de optometria

No proximo dia 25 o Projeto Enxergar é Humanizar prosseguirá com os atendimentos na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Antonia Tita Maciel de Campos. Os atendimento serão realizados no período da manhã, para 25 estudantes. A unidade localizada no bairro Jardim Florianópolis recebeu na última segunda-feira (18), a equipe  do projeto. No total, 50 estudantes identificados pelos professores com déficit de aprendizagem relacionados com a baixa visão passarão por exames de optometria e, se necessário, receberão gratuitamente óculos.

O Projeto Enxergar é Humanizar foi lançado pelo prefeito Emanuel Pinheiro em 2019 a fim de resgatar um passivo social que vem afetando o processo ensino aprendizagem dos alunos atendidos na rede pública municipal de ensino. Com a pandemia, o projeto foi suspenso em 2020 e 2021, e está sendo retomado este mês.

Nessa primeira etapa serão entregues 110 óculos. Em duas unidades visitadas esta semana, as EMEB Dep. Ulisses Silveira Guimarães, no bairro Ouro Fino e Profª. Gracildes de Melo Dantas, no bairro Altos da Glória, ambas na Regional Norte, de 63 estudantes examinados, 44 vão precisar de óculos.

A coordenadora de Programas e Projetos da Secretaria Municipal de Educação, Marcela Rezende Guimarães Martins explicou que o projeto está atendendo os estudantes do 1º ao 6º Ano, no ambiente escolar. “Os exames avaliam os estudantes e identificam aqueles com distúrbios de refração – miopias, hipermetropias e astigmatismo -, que necessitam do uso de óculos. Por meio desse exame são identificados aqueles que serão encaminhados para consulta oftalmológica”, explicou a coordenadora de Programas e Projetos, Marcela Rezende Guimarães.

O projeto será realizado nas Escolas Municipais de Educação Básica (EMEB), começando pelas unidades localizadas na Regional Norte. Em seguida serão atendidas as escolas das Regionais Sul, Leste e Oeste, conforme o andamento das consultas.

As famílias das crianças atendidas aprovaram a iniciativa. Rute Rodrigues da Silva, responsável pela Letícia de 9 anos, aluna do 4º Ano e Luana de 11 anos, aluna do 6° Ano, da EMEB Ulisses Guimarães, disse que assim que soube dos exames se apressou em levar a enteada para fazer o exame. “É ótimo. Muitas famílias tem dificuldade em levar as crianças para fazer o exame. Esta sendo muito bom”, disse ela.

Vadeleize Angelo da Silva levou a neta Kawanny, 12 anos, estudante do 6° Ano. “Essa é uma oportunidade maravilhosa. Além de ser difícil fazer o exame, os óculos custam caro”, disse ele.

Após os exames e constatada a necessidade de usar óculos as crianças escolhem a armação com ajuda dos pais e da técnica responsável.


Copyright  - MT HOJE  - Todos os direitos reservados