Geral

15/02/2020 04:18

Professor Adriano Silva busca soluções para gerar emprego e renda na região Oeste de MT

Da Redação

Com os maiores rebanhos mundiais, o destaque de alta no estoque de animais fica para o Brasil, com crescimento de 2.5% frente a 2019, o Brasil deve atingir em 2020, segundo previsões do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), 244,14 milhões de cabeças, o que representa uma expectativa de crescimento acumulado de 11,44% frente a 2015 que foi de 213,03 milhões de animais.

Dez municípios de Mato Grosso figuram entre os 40 maiores produtores de gado do Brasil. Cáceres possui o 4º maior rebanho com 1,024 milhão de cabeças, ficando atrás apenas de São Félix do Xingu (PA), Corumbá (MS) e Ribas do Rio Pardo (MS). Segundo o setor produtivo de Mato Grosso, o Estado pode elevar a sua produção de carne com o empenho de tecnologia e mantendo 62% do território do estado preservado.

Com baixa atividade frigorífica, a situação reflete em perda para os produtores, como também na oferta de empregos oferecidos para a população, a cadeia agroindustrial da pecuária de corte, principalmente nos últimos 15 anos, tem se destacado na economia e no comércio internacional.

Com todos esses dados reconhecidos internacionalmente, o professor Adriano Silva tem defendido a implementação de uma atividade frigorífica na região Oeste, que pode trazer benefícios para o município de Cáceres no emprego e geração de renda.

Em visita ontem ao frigorífico Vitória, acompanhado do Secretário de Estado e Desenvolvimento Econômico do Estado de Mato grosso (SEDEC), Cesar Miranda, abriu uma nova frente de possíveis soluções para a demanda nesse setor para a região.

Segundo o professor Adriano: “não podemos deixar de valorizar o potencial de produção de nossa região, não apenas na pecuária, mas em todos os setores de produção, temos capacidade de gerar emprego e renda, valorizando nossa mão-de-obra local e sabemos da preocupação do governo estadual em criar situações para resolver essas demandas”.

 


Copyright  - MT HOJE  - Todos os direitos reservados